Acompanhamento processual: veja como é fácil ser atualizado sobre cada um dos seus processos

E se fosse possível fazer o acompanhamento processual do seu escritório em uma única tela, ser atualizado sobre cada andamento dos processos e, de quebra, receber uma mensagem dessas depois de estar ciente de todos eles?

No longínquo ano de 2007, um famoso portal de conteúdos jurídicos anunciava uma novidade até então pouco conhecida: o acompanhamento processual automático.

O título da reportagem, "Sistema permite captura de andamentos processuais dos sites dos principais tribunais informatizados", soava como algo inédito e futurista.

Não só inédito e futurista, a funcionalidade prometia ser a verdadeira solução para os advogados que não queriam perder tempo para saber em que pé estavam os processos do escritório.

A grande dor ou, utilizando um termo na moda, o gatilho mental usado naquela época era a falta de tempo.

Numa época em que dia a dia ainda se grafava com hífen, muitos advogados queriam saber como otimizar o tempo, tornar-se mais produtivos e focar suas energias na criação de estratégias para o crescimento do escritório e, não, nos acompanhamentos processuais feitos em planilhas.

Treze anos depois, parece que a consulta de processos manual e, claro, a falta de tempo, ainda é uma realidade para muitos advogados e escritórios de advocacia.

Seria falta de opções no que diz respeito a ferramentas tecnológicas ou a necessidade de mudança de mindset para uma cultura de inovação e produtividade?

Pois bem. Existem três formas de fazer o acompanhamento processual.

A primeira seria visitar os sites dos tribunais e consultar os respectivos Diários Judiciais, colocando o número da sua OAB e verificando, um a um, processo por processo, se houve movimentações.

Algo como era feito lá em meados de 2007.

No entanto, provavelmente você tem no seu escritório um processo tramitando no Tribunal de Justiça de São Paulo, outro no TJRS, na Justiça Federal e alguns processos trabalhistas. Cada um com um sistema de acesso diferente, sem contar os captchas.

A segunda seria delegar esse acompanhamento para um colaborador do escritório - geralmente, o estagiário. Porém, um bom líder delega tarefas que endossam o conhecimento das pessoas com quem trabalha e automatiza quando possível as atividades mais operacionais.

Sem falar que contratar estagiários que fiquem por conta dessa tarefa pode acabar virando um tiro no pé de um escritório que quer manter uma cultura de crescimento sustentável.

A terceira é automatizar as consultas de andamentos dentro de um sistema confiável que te notifique sempre que houver qualquer atualização, garantindo mais tempo, produtividade e, claro, tranquilidade, tanto para você quanto para a equipe do seu escritório.



1 visualização